Minhas Canções.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Esse é Verdadeiro significado da Fênix.

Casal que perdeu quatro filhos na tragédia em Teresópolis, a um ano atrás, gera uma filha.
Em um gesto de solidariedade, um empresário deu um apartamento para o casal e pagou uma fertilização in vitro, para que Verônica pudesse engravidar novamente. Pois ambos já tinha feito eterização.
Achei comovente e muito corajoso por parte de família que foi destroçada pelo destino.
A MÃE, estava sozinha com os 4 filhos, pois o Pai estava na cidade trabalhando. E ela viu um por um dos filhos sendo levado pelas águas e não pode fazer absolutamente nada.
Agora depois de 1 ano eles foram presenteada com o recomeço da vida de novo.
Ela, a Verônica é um exemplo de força e renascimento, como diz a lenda da Fênix, ela renasceu do nada, a onde ninguém via mais vida.
Parabéns Fernando e Verônica e, principalmente parabéns ao "Empresário", que fez toda a roda girar a favor dessa família, e que pediu só para não ser identificado. Que Ana Luiza encha a vida de vocês de alegrias, sorrisos, carinho e amor.
"Fazer o bem sem olhar a quem e sem se promover com o ato", esse foi a verdadeira meta do empresário".
Quem disse que pessoas abnegadas não existe???
Existe sim, só que são anjos sem identificação, sem promoção. 
Vários exemplos estão espalhados por ai, é só olharmos bem.
Beijinhos de grande alegria.
Lua.
Leia toda a reportagem clicando abaixo...
A história comovente de Fernando e Verônica é uma lição de vida e de solidariedade. Um momento emocionante: o pai parece não acreditar, que enfim: vida! Quietinha no berço, Ana Luiza dorme cercada de anjos. O quarto, decorado com todo cuidado, mostra o quanto sua chegada é importante na casa. 
“Eu desejo para ela, que ela seja feliz”, diz a mãe, Verônica Dutra de Paiva. 
Agora, com apenas um mês, Ana Luiza é a caçula de uma família com outros quatro irmãos, mas ela vai crescer como filha única. 
“O Iago era amigo, para todo momento ele estava ali do seu lado. “Todos eram calmos, tirando a Yasmin que era mais brigona, mas, era boa. A Carol era carinhosa. O Cauã era um neném muito calmo, tranquilo, ía com todo mundo, ele ria”, conta Verônica. 
No dia 12 de janeiro de 2011, a alegria da família foi interrompida pela chuva em Teresópolis, na Região Serrana do Rio que matou mais de 900 pessoas. Duzentas e quatorze ainda estão desaparecidas. 
“A gente estava todo mundo em casa, porque no dia 13 era o aniversário da Yasmim. Então, eu estava em casa preparando a festa dela, fazendo os doces” lembra a mãe das crianças. 
Verônica, os filhos e um sobrinho, José Vítor, de 9 anos, que também estava na casa, foram levados pela enxurrada. “Eu chamei os dois meninos para ficar no meu quarto comigo, porque as meninas e o neném já estavam no meu quarto. A Carol ficou com vontade de ir no banheiro. Veio aquele barulho muito forte. “Eu vi na hora que a água bateu no meu banheiro, derrubou a parede e puxou as duas para dentro do rio. Naquilo elas gritavam: ‘Mãe, socorro, socorro’. Como eu não podia pegar elas, eu corri com os outros três para minha sala, arrebentei a janela e por um buraco que tinha na minha varanda, que era uma entrada de área, eu botei os dois mais velhos. O Iago e o José Vitor botei em cima da minha laje. Só que eu não consegui subir, nem botar o neném, porque a parede quebrou e empurrou eu e o neném”, continua a contar Verônica. “Aí a água foi me carregando, quando chegou num ponto, eu senti uma pancada muito forte e eu vi o neném saindo. Eu ainda tentei pegar ele, mas eu estava com as minhas pernas presas, mas não consegui, porque a água estava puxando muito forte”. 
Só Verônica sobreviveu. “Eu queria poder dormir e não acordar mais ou que acontecesse alguma coisa comigo, que nem acontece em filme. De esquecer tudo”. 
No momento da tragédia, o marido Fernando trabalhava no Centro de Teresópolis e teve quer ir a pé para casa: “Vim aqui a pé, sem caminho, só em cima de trilho, de mato, passando em cima de casa dos outros, barreira. São 30 quilômetros. Saí de lá de tênis, de calça, de camisa. Cheguei aqui de sunga, sem tênis, sem calça, sem camisa”, lembra. 
Fernando e Verônica moravam com as crianças em Santa Rita, que é uma das zonas rurais de Teresópolis. A casa deles ficava onde hoje passa um rio. Só sobrou parte de uma laje que, segundo ele, era parte da lavandeira, parte detrás da casa. E a gente encontrou também uma bicicleta, que era da Caroline, a filha de seis anos. 
Por mais de uma semana, Fernando procurou os corpos dos filhos. Mas, até hoje os de Yasmin e Cauã não foram encontrados. Para eles, acordar para um novo dia era um desafio. Até que a solidariedade e ajuda começaram a chegar. 
Duas semanas depois da tragédia, Verônica deu uma entrevista numa rádio. “A gente perdeu tudo, além de todos os bens materiais que a gente vai lutar e conseguir de volta, a gente perdeu os nossos quatro filhos”, lamentou. 
A história deles chegou até um empresário, que telefonou para ela. “Eu achei que era trote”, lembra a mãe das crianças. “Aí, falou assim: ‘Não, a gente veio aqui para te ajudar. O que você precisa de ajuda?’”. 
“Eu não sabia o que eu precisava. Aí, ele falou: ‘Como não sabe? Você tem que saber o que você quer.’ E eu falei: ‘Eu não sei, não. Porque eu não preciso de nada, eu não tenho mais filho, eu não tenho mais nada e nem posso ter filho’.” Verônica e Fernando não podiam mais ter filhos. Meses antes, ela tinha feito laqueadura de trompas e o marido, uma vasectomia. 
O empresário do telefonema é Carlos Augusto Montenegro. Ele, que prefere não falar sobre a ajuda, deu um apartamento para o casal e pagou uma fertilização in vitro, para que Verônica pudesse engravidar novamente. “Vai dar certo e a gente vai voltar a ser feliz de novo, a vida não acabou”, relembra Verônica. 
E ela estava certa. Depois da primeira tentativa, Verônica estava grávida. “No momento que nós tivemos o resultado positivo, eu confesso que foi uma festa aqui no hospital, conta o médico Luiz Fernando Dale”. 
A menininha nasceu com saúde perfeita no dia 11 de março. Depois de ter quatro, não ter mais nenhum e aparecer uma abençoada para alegrar a nossa casa”, comemora o pai. 
“Ela não está no lugar dos outros. Ela é ela, ela não é eles, ela não está aqui para tapar buraco deles”. 
Ana Luiza hoje significa tudo: amor, felicidade, recomeço, esperança.”, diz a mãe. 
“Não foi nem a gente que deu vida para ela, foi ela que deu a vida para gente”, explica o pai. 
Fonte: http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1679699-15605,00-CASAL+QUE+PERDEU+QUATRO+FILHOS+NA+TRAGEDIA+EM+TERESOPOLIS+GERA+UMA+FILHA.html

26 comentários:

  1. quelle leçon de vie !
    ce couple est vraiment fort et uni ! je leur souhaite beaucoup de bonheur pour leur nouvelle vie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exemplo de superação em todos os sentidos amiga.
      Beijinhos de paz.
      Lua.

      Excluir
  2. Olá boa tarde pra você,visito seu Blog
    e deixo aqui um abraço pela postagem
    sempre gratificante ,que gosto muito!
    Essa tragédia marcou muito,agora está bem
    nesse espaço onde todos podem parabenizar
    pelo bem estar da família
    Minha frase de hoje!

    Se um dia errei,aprendi com o Tempo
    Que a minha maior virtude,é reparar
    a Tempo meu erro.

    (Rita Sperchi)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Rita, uma tragédia superada pelo verdadeiro amor.
      Seja bem vinda.
      Beijinhos de estrelas.
      Lua.

      Excluir
  3. Lua,amiga!!!
    Revivi tudo isso novamente!!Que dor !
    E agora alegria. Ao saber que ainda tem ser humano generoso!!E que eles esão se erguendo novamente!!
    Deus é tremendo!!!
    Bjs!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga alguns seres humanos aparecem na vida da gente como anjo.

      Reerguer depois de tamanha dor, não é para qualquer um.

      Olhando a história deles, me faz ver que eu não tenho problema nenhum.
      Beijinhos brilhantes.
      Lua.

      Excluir
  4. olha não posso ler a materia toda pois, arrepios estão me atacando agora
    Realmente foi uma atitude muito humana dessa pessoa que ajudou o casal.
    Mais não consigo pensar no que essa mulher passou não sei se seria capaz de continuar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga te entendo, eu não sei se conseguiria forças para superar tão grande tragédia pessoal.
      Por isso que essa "Mulher" é meu exemplo de superação.
      Beijinhos de paz.
      Lua.

      Excluir
  5. Se perder um filho é tão triste, perder 4 de uma unica vez é demais. Maravilha saber que tamanha tragedia não abalou o casal e que refizeram os votos de amor gerando o futuro.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não consigo nem imaginar esse tamanho de dor e perda.
      Beijos de baunilha
      Lua.

      Excluir
  6. Oie flor, fico mto feliz qdo lio histórias assim e vejo que ainda existem pessoas boas e solidárias. Linda história!!
    Vim retribuir a visita e já estou seguindo ;)

    bjiimm e ótima noite

    http://muslimahfashionn.blogspot.com.br/

    http://meuamorpaquistanes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradecida pela visita querida Hana, seja sempre bem vinda.
      Beijinhos de lírios.
      Lua

      Excluir
  7. até dói imaginar a cena que a mae viveu e depois junto com o pai... e depois essa questão... a emoção que faz chorar... que Deus abençoe a todos eles... e seu gesto lindo de gravar e espalhar, toda essa beleza atraves de leitores... bjuuu e toda a paz pra voce.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradecida pelo carinho Luna.
      Beijinhos de perolas.
      Lua.

      Excluir
  8. Amiga,

    Acho que seu post me trouxe de novo pra vida!!!
    Obrigado!!!
    Eu estava preso no "meu mindinho egoísta" e conforme fui lendo, me arreliava todo e pude sentir o "quão" egoísta eu estava sendo.
    Que força, que coragem, que i crível esses dois.
    Abençoado seja esse empresário.
    Muita Luz para todos.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido amigo também senti que os problemas são mínimos perto de tão grande superação desse casal.
      Beijinhos de flores.
      Lua.

      Excluir
  9. Amiga fiquei emocionada com essa história tão dramatica desse casal.
    A dor deles deve ser interminavel.
    Mas que bom que ainda existem Anjos neste mundo que as vezes nos parece tão perdido.
    Voltar a trazer Luz e Esperança para essa familia, a familia renasceu , e de certeza que assim irão reerguer-se e encarar a vida que tem pela frente com esse pequeno milagre que é sua menininha.
    Mil beijokas
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não consigo nem imaginar o tamanho dessa dor amiga, só de pesar me dói o coração.
      Beijinhos de caramelo.
      Lua.

      Excluir
  10. Que triste! Essa é uma prova que a tragédia pode se tornar em benção! Existem pessoas maravilhosas e do bem que ajudam as outras sem querer nada em troca e essa pessoa com certeza no futuro Deus vai recompensar e vai colher o fruto que plantou! beijos linda Lua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse história nós mostra que podemos superar tudo em nossa caminhada por aqui.
      Beijinhos de amora.
      Lua.

      Excluir
  11. Que história incrível...o amor superando a dor!
    Parabens por nos fazer entender que por pior que possa parecer ...sempre existirá uma nova chance...uma nova oportunidade de felicidade. Graças ao amor e a bondade de pessoas que estão dispostas a ajudar a acreditar no ser humano.
    Estou emocionada.

    beijos
    vera portella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradecida Vera que suas palavras suaves.
      Uma grande força de superação.
      Beijinhos de paz.
      Lua.

      Excluir
  12. Amiga, eu peguei a data do Dia do Amigo num calendário o ano passado. Hoje, 18/04 é também o dia do Espiritismo: aniversário de seu fundador Allan Kardeck.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradecida amiga por me explicar, o bom é que podemos comemorar o dia do amigo 2 vezes por ano. Dia 18/04 e dia 20/07.
      Beijinhos de felicidade.
      Lua.

      Excluir
  13. É muito triste saber que ela ficou ali, vendo um por um de seus filhos sendo levados pelas correntezas, e sem poder fazer absolutamente nada... Não sei se eu teria forças para aquentar o que aconteceu com ela, se tivesse acontecido comigo... Parabéns mesmo para esse casal, que depois de tudo nasceu das sombras e cinzas. Fiquei muito emocionada pelo ato de compreenção e carinho deste "misterioso empresário", não se vê muito destes atos hoje em dia!
    Bjus, Larah

    www.larah.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fazer o bem sempre que possível, essa foi a lição desse empresário e, temos força para superar tudo essa foi a grande lição desse casal.
      Beijinhos de flores amiga.
      Lua.

      Excluir

Peço que se identifique, pois comentário ANÔNIMO é igual chamada restrita, você não sabe da onde vem e como retribuir.

Bençãos da Deusa.
Blessed be!!
Lua.