Minhas Canções.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Xangô - Orixá guerreiro da justiça

* Xangô, Shango ou Sango, é Orixá, de origem Yorubá. Seu mito conta que foi Rei da cidade de Oyo, identificado no jogo do merindilogun pelos odu obará, ejilaxebora e representado materialmente e imaterial pelo candomblé, através do assentamento sagrado denominado igba xango.
* Pierre Verger dá como resultado de suas pesquisas que: Shango ou Xangô, como todos os outros imolè (orixás e ebora), pode ser descrito sob dois aspectos: histórico e divino.
* Como personagem histórico, Xangô teria sido o terceiro Aláàfìn Òyó, "Rei de Oyo", filho de Oranian e Torosi, a filha de Elempê, rei dos tapás, aquele que havia firmado uma aliança com Oranian.
* Shango, no seu aspecto divino, permanece filho de Oranian, divinizado porém, tendo Yemanjá como mãe e três divindades como esposas: Oyá, Oxum e Obá.
* Shango orixá dos raios, trovões, grandes cargas elétricas e do fogo. É viril e atrevido, violento e justiceiro; castiga os mentirosos, os ladrões e os malfeitores. Por esse motivo, a morte pelo raio é considerada infamante. Da mesma forma, uma casa atingida por um raio é uma casa marcada pela cólera de xangô.
* Saudação: Kawó-Kabiesilé Saudação é a forma com que os Orixas são reverenciados;
* Cores: Vermelho e Branco ou Marrom e Branco . As cores representam os Orixás, e podem variar segundo a linha religiosa;
* É o Orixá do Elemento é o Fogo e do Elemento Terra.
* Os livros representam Xangô porque este orixá está ligado as questões da razão, do conhecimento e do intelecto. Bem como a Justiça e o Direito;
* Ferramenta: Oxê, machado duplo de dois cortes laterais feito e esculpido em madeira ou metal;
* Pedra: Meteorito;
* Domínios: Justiça, Poder Estatal, Questões Jurídicas, Pedreiras;
* Prato principal: Amalá
* Dança: Alujá, a roda de Xangô. São vários toques que falam de suas conquistas, seus feitos, suas mulheres e seu poder e domínio como Orixá.
* Orobô é a semente preferida desse Orixá.
* Segundo o livro "Orixás" do Antropôlogo e Babalaô em Kêto, Pierre Fatumbi Verger (*1902+1996), um estudioso, conhecido por sua seriedade sobre a religiaõ, e Nação Keto, existem 12 qualidades de Xangôs:
Dadá, Oba Afonjá, Obalubé, Ogodô, Oba Kossô, Jakuta, Aganju, Baru, Oranian, Airá Intilé, Airá Igbonam e Aira Adjaosi.
* Reina uma certa confusão nessa lista, pois Dadá é irmão de Xangô, Oranian é seu pai, e Aganju, um dos seus sucessores. Também na Bahía acredita-se que Ogodô é originário do território Tapá, e que segura dois "oxés" quando dança, sendo seu "èdùn àrá" composto de dois gumes. Os Airá seriam Xangôs muito velhos, sempre vestidos de branco e usando contas azuis (segi) em lugar de corais vermelhos, como os outros Xangôs. Ao que parece, teriam vindo da região de Savê.
* Não sei se por quererem inovar o que não pode ser mexido, ou por pura ignorância do saber, algumas pessoas de dentro de algumas "Raízes", estão dizendo que "Xangô Airá", não é Xangô.
Não sei o que desejam com isso. Mais uma coisa tenho certo: Na minha "Nação Keto - Abô do Engenho Venho, Xângo Airá vai ser sempre Xango, independente qual "Airá" seja.
Que Xangô cubra todos nós, nos livrando sempre das injustiças.
Olorum Modupé
Axé
Lua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Peço que se identifique, pois comentário ANÔNIMO é igual chamada restrita, você não sabe da onde vem e como retribuir.

Bençãos da Deusa.
Blessed be!!
Lua.