Minhas Canções.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

13 de maio dia especial mundial

13 de maio dia mundial de Nossa Senhora de Fátima.
Dia da abolição da escratura no Brasil.
Dia dos Pretos Velhos
Infelizmente o Brasil foi um dos últimos países a abolir a escravatura.
Os escravos eram tratados na senzala, pior do que os animais,(pois os animais pros "senhores" eram muito importantes). Eles eram negros vindos do Continente Africano, eles eram na maioria "Reis" em sua comunidade, e da noite pro dia o "branco" traficou e escravizou, os "senhores" de grandes fazendas de cafezais se achavam ser superiores, coitados, eles não sabiam que estavam longe disso.
E graças a Princesa Isabel, "Eles" foram libertos em 13 de maio de 1888. La se vão 123 anos.
A "camélia branca" é o símbolo da libertação dos escravos.
As coisas hoje dia não mudaram muito, nem aqui no Brasil, como em muitas partes do mundo, as vezes aparecem em reportagem, em determinado país que acharam pessoas que eram mantidas como escravas; as coisas mudaram de nome, os homens mudaram de cor, mas as atitudes são as mesmas.
Por isso, e por outros motivos, que estão interligados na minha "fé", que digo pra nunca deixarmos de orar por nós, pelos outros, pelo mundo. De agradecer pelo sol, pelo acordar, pela sua saúde, mesmo que as vezes debilitada, se olharmos pro lado vamos ver pessoas muito piores do que nós.
Voltando ao assunto, esse tráfico de gente, trouxe junto com eles culturas, religião, práticas, que foram difundidas e absorvidas por muitos de nós. A religião de cultuar o "Orixá" ou "Orisà", como falado pelo lingua Iorubá, o culto dos ancestrais, que está ligado diretamente.
A prática e a filosofia da religião "Candomblé" é muito extensa pra relatar só em uma postagem, existe várias vertentes, várias origens, várias nações dentro dela. Até hoje, por ela por ser um religião de tradição oral, é ainda muito mal interpleta, e infelizmente o ser humano tem por hábto, não a maioria das vezes, de julgar, executar e excluir, tudo aquilo que ele desconhece, e que por consequencia tenha medo.
Se acha vários artigos sobre o candomblé em livros, dentro da internet, em apostilas, mais os fundamentos você só adquire, se for iniciado, e se passar por várias etapas dentro da religião, e isso só se consegue com anos e a prática, pois a tradição oral é passada pelo "Sacerdote" ou "Sacerdotiza" que aqui também é conhecida com Babalorixá e Yalorixa. Babalawo é outra coisa, outra vertente, como falei é um assunto muito complexo.

É uma religião que esta ligada inteiramente com a natureza, com as plantas e folhas ritualísticas, com rios, mares, mata. Se a natureza acabar, também acaba a religião.
"Sem folha não existe orixá".
A história, os preceitos, as festas, são verdadeiros espetáculos de beleza, união e humildades.
Você ser iniciado, não quer dizer que você vai estar hápto a descobrir todos os segredos, não mesmo. Infelizmente hoje em dia, existe vários charlatões, se intitulando Zelador (ar), e fazendo vária atrocidades que denigrem a religião, difundido mais preconceitos e medos. Mais isso também tem em várias religiões.

Só os "Antigos" tem o saber, por isso dizemos que "antiguidade é posto adquirido", quanto mais antigo dentro da religião, mais respeitados eles são, e não necessariamente os mais "famosos". As pessoas que levam essa religião a sério são muito sábias. Não adianta você chegar dentro de um "Terreiro", como são conhecidos a estrutura física do templo, e dizer que é feito, que vai ter acesso, não, você tem que ter, (ou tido) uma mãe, um pai, uma mãe criadeira, uma avó, ou seja, você tem que saber a sua origem, que venha a ser a origem hierárquica de quem te iniciou. E tem que provar realmente o que você ta falando, se não seria muito fácil dizer que foi iniciado pela "Zeladora Tal ou pelo Zelador Tal".
Pretendo falar mais a miúdo para frente.
Aqui no Brasil tem uma religião que é muito parecida, mais não tem nenhuma ligação, pois são práticas diferentes, com a mesma estrutura, utilizando tudo que a natureza produz, se chama "Umbanda", na qual hoje venha a ser um dia de muita festa, "Festa dos Pretos Velhos", entidade ancestral, que remota as senzala.
É uma festa aberta ao público praticante ou não, regada a um prato típico chamado "feijoada", que é feito no fogão a lenha, com couve, laranja, farofa, fatias de pão e arroz branco, muito vinho tinto, cantoria, ladainha, orações e história antigas.
Como o Rio de Janeiro foi um dos maiores consumidores de "escravos", a feijoada ficou tão popular por aqui, que virou um belo e delicioso cartão de visita.

Desejo que a sabedoria dos mais velhos sempre permeie e auxiliem em nossa caminhada.
Axé.
Beijos cheios de bençãos.
Lua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Peço que se identifique, pois comentário ANÔNIMO é igual chamada restrita, você não sabe da onde vem e como retribuir.

Bençãos da Deusa.
Blessed be!!
Lua.